SERVIDOR DE DOWNLOADS PARA TÉCNICOS!

É técnico? Então você precisa estar atualizado com um serviço de downloads exclusivo e profissional. O Clan SOFT é essencial para técnicos que não tem tempo para ficar procurando firmwares, softwares e procedimentos pela internet, como você.

www.clansoft.net/dl/

Entre para seguir isso  
Seguidores 0
Heitor Luis®

Celulares de São Paulo terão mais dois dígitos

1 post neste tópico

Anatel diz que mudança é necessária diante do crescimento vertiginoso do mercado; proposta, no entanto, ainda vai passar por consulta pública

Os celulares da região metropolitana de São Paulo devem ganhar mais dois dígitos no ano que vem. A mudança é necessária porque, diante do crescimento vertiginoso do mercado, no fim deste ano já deverão começar a ficar escassas as combinações possíveis usando os atuais oito dígitos. O parecer sobre o assunto, da conselheheira da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) Emília Ribeiro, foi aprovado ontem na reunião do conselho diretor da agência. A proposta, como informou a conselheira ao Estado, será colocada em consulta pública por um prazo de 45 dias, a partir da próxima terça-feira, e ainda poderá ser alterada. A sugestão elaborada pela área técnica da agência, segundo Emília, é de se criar um novo código de área para a região metropolitana. Assim, os celulares que entrarem depois da implantação da medida serão precedidos do código 10 e os atuais telefones manterão o código 11, que já faz parte do número, mas não é usado atualmente nas ligações locais.

Alteração. Depois da mudança, para fazer uma ligação para os atuais celulares, a pessoa deverá discar 11 e o número antigo. Para chamar os celulares adquiridos a partir da alteração, será necessário discar 10 e outros oito dígitos. Por isso, na hora de dar o número para um cliente ou amigo, por exemplo, a pessoa terá de informar os dez dígitos de seu telefone.

Mesmo com a mudança, as ligações feitas dentro desta área continuarão a ser tarifadas como chamadas locais, de acordo com a proposta. Se a ligação for feita de fora da região metropolitana, esses dois prefixos funcionarão como um DDD. Nestes casos, as ligações continuarão precedidas de zero, código da operadora de longa distância e o número 10 ou o número 11, mais os oito dígitos.

As operadoras que atuam na região deverão negociar com a Anatel um cronograma para adequação das redes. É com base nesse cronograma que se decidirá quando a mudança entra em vigor. A expectativa da conselheira, no entanto, é de que a alteração seja feita já no próximo ano. Definido o cronograma, as empresas terão de fazer uma campanha de esclarecimento aos clientes e à população em geral. Toda essa mudança vai custar R$ 135 milhões, segundo Emília.

O relatório destaca que atualmente a disponibilidade numérica na região metropolitana de São Paulo é de 37 milhões de celulares. "Persistindo o crescimento da demanda, a quantidade de recursos de numeração alcançará a capacidade existente no final de 2010. Donde se verifica a necessidade iminente de implementação de uma solução que garanta a disponibilidade desse recurso", diz o texto.

Capacidade

No fim de 2009 havia 25,47 milhões de celulares em operação na região metropolitana de São Paulo, segundo a Anatel. Com o novo código de área, a capacidade subirá para 74 milhões.

Fonte: Gerusa Marques - O Estado de S.Paulo

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar Agora
Entre para seguir isso  
Seguidores 0