SERVIDOR DE DOWNLOADS PARA TÉCNICOS!

É técnico? Então você precisa estar atualizado com um serviço de downloads exclusivo e profissional. O Clan SOFT é essencial para técnicos que não tem tempo para ficar procurando firmwares, softwares e procedimentos pela internet, como você.

www.clansoft.net/dl/

Entre para seguir isso  
Seguidores 0
Reginaldo SanTana™

Inmetro faz teste de fontes para PC

2 posts neste tópico

Please login or register to see this image.

Fontes de oito marcas têm potência reprovada pelo Inmetro

O computador que você usa trava toda hora, desliga sozinho, e faz você recomeçar tudo do zero? O problema pode estar em uma peça que muita gente desconhece: a fonte de alimentação.

Sempre atento às necessidades dos consumidores, o Inmetro resolveu avaliar a qualidade das fontes mais vendidas no Brasil.

Todo computador de mesa tem dentro dele uma fonte de alimentação, mas geralmente a gente só descobre que ela existe quando ela pifa.

“Fonte de alimentação é o combustível do computador, sem ela nada funciona”, explica Marcelo Maciel, técnico do Prog. de Análise de produtos – Inmetro.

“As consequências principais, mais frequentes são aquela tela azul de travamento de sistemas, que a gente já conhece: o congelamento de imagens, o travamento de programas e em último caso o computador pode até desligar sozinho”, explica Marcelo Maciel.

Metade dos computadores no Brasil são de mesa, também chamados de desktops.

Por isso, o Inmetro resolveu avaliar as 11 marcas mais populares das fontes que alimentam esse tipo de computador. E um dos problemas que causam o travamento do sistema e até mesmo a perda total dos dados acontece quando a fonte não estabiliza bem as tensões elétricas dentro do computador.

No teste de estabilidade de tensões, duas marcas foram reprovadas; C3 Tech e Seventeam.

Também foi medido o nível de ruídos que as fontes transmitem ao computador. Esses ruídos são como sujeirinhas elétricas que interferem no funcionamento do sistema e chegam a queimar componentes.

Atenção para as marcas reprovadas nesse quesito: C3 Tech, Clone, Leadership, Mega Data e Seventeam.

O Inmetro ainda fez questão de verificar se a potência das fontes era realmente a que estava declarada nas embalagens: “quanto mais avançada a configuração do computador, isso inclui processadores, armazenamento de arquivos, memórias, placas de vídeo, quanto maior for essa configuração, maior devera ser a potência da fonte”, afirma Marcelo Maciel. O resultado desse teste foi assustador!

Fontes de nada menos que oito marcas pararam de funcionar antes de atingir a potência máxima declarada: C3 Tech, Clone, Cooler Master, Extream, Leadership, Seventeam, e Wisecase e a fonte da Mega Data não chegou nem na metade da potência anunciada na caixa.

O Inmetro também avaliou a eficiência das fontes. Ou seja, o quanto de energia que elas extraem da rede elétrica para fazer o computador funcionar, com o mínimo de desperdício.

Nesse quesito, além das oito marcas já reprovadas no teste de potencia, a fonte Thermaltake também ficou aquém do mínimo recomendado.

Posted Image

  • Please login or register to see this link.

Portal do Fantástico (Globo.com)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Excelente iniciativa do INMETRO, já havia acompanhado essa matéria na Globo, nada de surpresas, pois lido com isso a muitos anos, a cada ano a qualidade dessas fontes pioram, claro que temos fontes boas, mas aí o preço dessas ultrapassam quase o próprio valor de muitos computadores. Ou seja, acabam sendo acoplados essas mesmas aos gabinetes ou muitas outras que nem vejo nesta lista acima. Aliás, a maioria das marcas que constato a anos, nenhuma é destas testadas pelo INMETRO. Caso contrário iriam piorar e muito essa pesquisa. Pessoas mal preparadas, montam computadores com periféricos que exigem muito mais que as fontes desses gabinetes podem oferecer, resumindo, escolhem gabinetes pela aparência e não pela performa-se da fonte anexa. Aceleradores gráficos por exemplo, muitas vezes exigem muito mais potencia das fontes. Outras vezes a real descrição de saída (Watts) de uma fonte, não é declarada ou não levada em consideração. Regiões com grandes incidências de Raios, também sofrem muito e nos mostram grande deficiências nestas fontes. Fontes não aterradas e ou não ligadas a filtros, estabilizadores e no-break, pioram ainda mais o funcionamento destas. O que um usuário final pode fazer? Consultar diretamente um profissional da área, ele irá avaliar o que realmente esse cliente deseja se utilizar. Posteriormente deixar tudo instalado, configurado e ao melhor funcionamento possível!!!:supp_107:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar Agora
Entre para seguir isso  
Seguidores 0