Esse e engraçado
0

4 posts neste tópico

Cara eu tava assistindo esse vídeo aqui em mais um dos meus estudos procurando me atualizar mais. Cara o que esse cara tem na boca dele mesmo kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Algumas partes do texto. Você tem celular Nokia Sony Epison, Ipone, pedi beui, BRUTUFI KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK Até hoje to me acabando de rir desse doido rapaz essa internet trás cada uma, não questionando sobre o programa, pois ele em si e ótimo mais o cara e uma figura viu kkkkkkkkkkkkkkk 77sHFO0ZOlY&feature=related

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

um arquivo q encontrei no GOGLE......rsrsrsrsrs macho sem mentira eu tambem to morrendo de rir .....sony episom ...kkkkkkkkkkkk......esse cara é daq do ceara p ser engraçado desta forma ...kkkkkkkkkkkkk tem hora q eu não entendo nada q ele fala ... to morrendo de rir ,,,,

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

hebe cam...é d+.................kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Aqui no Brasil, muitas pessoas trocam o "l" pelo "r", principalmente as classes mais baixas, com baixa educação. Assim temos "framengo", "bicicreta", "fror" (ou frô).

O troco do /l/ em /r/ nos grupos de oclusiva + líquida é antigo na língua. Muitos semi-cultismos tomam a forma com /r/ deste grupo consonântico chamado tecnicamente muta cum liquida. Palavras que em espanhol conservam o /l/ no grupo em galego português tem /r/ com nobre/noble. Nas falas populares de todo o diasistema, tanto no galego como nas duas variedades do português, esta velha deriva fonética do idioma segue a atuar, ainda que hoje é condenada pela normativa, rejeitada pela norma culta, mas em gente de baixa formação académica e normal escutar o grupo ocl. + l como ocl. + r.

Portanto e fenómeno castiço, e atuante na língua desde a alta Idade Media ate hoje, como mínimo. Na Idade Media atuou entre gente relacionada com a cultura, de aí eses semi-cultismos com /r/, hoje atua fora da lingua escrita, pero e bem viva nas camadas populares de toda a geografia galegoportuguesa e usada na literatura para caracterizar pela lingua as personagens da narrativa e do teatro.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Visitante
Você está comentando como visitante. Se você tem uma conta, por favor, entre.
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Only 75 emoticons maximum are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

0