SERVIDOR DE DOWNLOADS PARA TÉCNICOS!

É técnico? Então você precisa estar atualizado com um serviço de downloads exclusivo e profissional. O Clan SOFT é essencial para técnicos que não tem tempo para ficar procurando firmwares, softwares e procedimentos pela internet, como você.

www.clansoft.net/dl/

Entre para seguir isso  
Seguidores 0
Reginaldo SanTana™

Google propõe melhorias para "acelerar" Internet

1 post neste tópico

Grupo de especialistas da gigante de buscas defende uma revisão do TCP. Objetivo é diminuir a latência e tornar rede mais rápida.

Please login or register to see this image.

Um grupo de técnicos da Google propõe uma revisão da camada de transporte do TCP (Protocolo de Controle de Transmissão) da Internet e está sugerindo maneiras para reduzir a latência e tornar a rede mais rápida.

A equipe “Make the Web Faster” (“Torne a Web mais rápida”) vem fazendo várias recomendações para melhorar a velocidade do TCP, incluindo aumentar a janela de congestionamento inicial do TCP. Em um post feito nesta segunda-feira, 23/1, no blog Google Code, o membro da equipe, Yuchung Cheng, chamou o TCP de “burro de carga da Internet. Normalmente, os navegadores abrem conexões TCP paralelas antes de fazer os pedidos reais. “Essa estratégia supera limitações naturais do TCP, mas resulta em alta latência em muitas situações”, afirmou.

Para o analista da consultoria IDC, Al Hilwa, as sugestões da Google “parecem ser recomendações bem pesquisadas e que, se implementadas de modo amplo, permitirão melhorias significativas na rede de todo mundo em termos de performance e latência. A questão é que a capacidade precisa ser implementada amplamente para alcançar os ganhos desejados de desempenho. Além disso, as novas pilhas TCP/IP teriam que funcionar com as antigas por algum tempo.”

A Google também está encorajando o uso do protocolo desenvolvido pela empresa e chamado TCP Fast Open, que reduz a latência de rede em aplicações, e diminui as taxas proporcionais (PRR) para TCP. “Perdas de pacotes indicam que a rede está desordenada ou congestionada.

O PRR, um novo algoritmo de recuperação de perdas, retransmite de modo suave para recuperar perdas durante congestionamento de rede. O algoritmo é mais rápido do que o mecanismo atual ao ajustar a taxa de transmissão de acordo com o nível das perdas. O PRR é agora parte do kernel do Linux e está a caminho de tornar-se parte do padrão TCP”, diz Cheng.

Além disso, a Google está desenvolvendo algoritmos para recuperações mais rápidas em redes móveis “ruidosas”, afirma o especialista.

O trabalho em TCP da Google é open source (código aberto) e está sendo disseminado por meio do kernel do Linux, propostas de padrão IETF, e publicações de pesquisa para encorajar o envolvimento da indústria.

Fonte: IDGNOW

Google atualiza os Termos de Serviços e Políticas de Privacidade

O Google anunciou, na última terça-feira (24/01), uma profunda atualização em seus Termos de Serviços e nas Políticas de Privacidade. Estas mudanças entrarão em vigor no próximo dia 1º de março e têm o intuito de unificar as diretrizes de mais de 60 produtos e serviços da empresa que, até então, possuíam regulamentações próprias.

De acordo com o Google, a nova política de privacidade da empresa “deixa bem claro que, caso você tenha feito login, nós poderemos combinar informações fornecidas de um serviço com os dados de outros". A empresa diz ainda que tratará cada usuário como um único em todos os produtos, o que proporcionará uma experiência mais simples e intuitiva com o Google.

Em outras palavras, a empresa cruzará todas as informações de uso de mais de 60 dos seus 70 produtos para oferecer ao usuário o que acredita ser interessante para ele. Como exemplo do cruzamento de dados, a empresa diz que poderá “oferecer lembretes de que você se atrasará para uma reunião com base na sua localização, na sua agenda e com os dados do tráfego no dia em questão”.

A empresa afirma que, apesar de todas as informações de uso coletadas, a privacidade do usuário continua em primeiro lugar. Além disso, informações confidenciais somente seriam compartilhadas com terceiros no caso de haver uma ordem judicial, e nenhuma informação pode ser vendida em hipótese alguma.

O Google deixa claro que, caso o usuário continue fazendo uso dos produtos e serviços da empresa após 1º de março, estará automaticamente concordando com suas novas diretrizes. Caso não concorde com a nova regulamentação, o usuário poderá exportar os seus dados através das ferramentas do Data Liberation e, em seguida, excluir a sua conta do Google.

KGghlPmebCY&feature=player_embedded

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar Agora
Entre para seguir isso  
Seguidores 0