Operação 'Choque de Paz' na Rocinha irá bloquear acessos na madrugada
0

1 post neste tópico

Ação terá o apoio das polícias Civil, Militar, Rodoviária, Federal e Marinha. Autoestrada Lagoa-Barra, Niemeyer, estradas do Joá e Canoas fecharão. Secretaria de Segurança Pública do Rio de Janeiro divulgou que os principais acessos às comunidades de Rocinha, Vidigal e Chácara do Céu, na Zona Sul do Rio, serão bloqueados pela Polícia Militar, com apoio da Companhia de Engenharia de Tráfego da Prefeitura (CET-Rio) e da Guarda Municipal, a partir das 2h30 de domingo (12). Serão fechadas a Autoestrada Lagoa-Barra (nos dois sentidos), Avenida Niemeyer, Estrada do Joá, Rua Marquês de São Vicente e a Estrada das Canoas. Policiais dos batalhões de Operações Especiais (Bope) e de Choque (BPChoque) começaram a preparar a operação neste sábado (12), que será leva o nome de “Choque de Paz”, para instalar nas localidades a 19ª Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Rio. A ação terá apoio de unidades da Polícia Civil, e contará com helicópteros das duas polícias e veículos blindados da Marinha. Agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e efetivos da Polícia Federal também irão participar. A PRF fará bloqueios também nas principais saídas do Rio de Janeiro e ações de inteligência em conjunto com a Polícia Federal para prender suspeitos. O Corpo de Bombeiros montará um hospital de campanha com seis leitos na quadra do Grêmio Recreativo Escola de Samba Acadêmicos da Rocinha e também terá três ambulâncias avançadas, que ficarão em frente à quadra. “O efetivo e o número de bases operacionais da nova UPP serão definidos após reconhecimento do terreno pela Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP)”, diz a Secretaria de Segurança. Empresas de ônibus foram orientadas A Secretaria municipal de Transportes orientou os consórcios de empresas de ônibus que administram as linhas regulares que passam pela Rocinha e Vidigal para atender a população da forma mais segura possível, respeitando as regras estabelecidas pela Secretaria de Segurança nas áreas. As linhas com pontos dentro das comunidades deverão realizar o embarque e desembarque de passageiros, temporariamente, em local fora da área de bloqueio. Já no caso de linhas que operam em rotas que passam pelas áreas a serem ocupadas, os consórcios deverão planejar rotas alternativas. Conforme a PM, desde o início de novembro foram realizadas ações na Rocinha para diminuir o poder defensivo e econômico da facção que atua na favela, “anular” lugar para refúgio dos traficantes e diminuir os riscos para policiais e os moradores das comunidades. As Secretarias de Saúde do estado e do município colocarão equipes de plantão no fim da semana. O Hospital Miguel Couto será a principal unidade para atendimento de eventuais feridos. No heliponto da Lagoa Rodrigo de Freitas, um helicóptero aeromédico da Polícia Militar também ficará de prontidão.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar Agora
0