SERVIDOR DE DOWNLOADS PARA TÉCNICOS!

É técnico? Então você precisa estar atualizado com um serviço de downloads exclusivo e profissional. O Clan SOFT é essencial para técnicos que não tem tempo para ficar procurando firmwares, softwares e procedimentos pela internet, como você.

www.clansoft.net/dl/

Entre para seguir isso  
Seguidores 0
Wellington Maciel™

Cartão de crédito ou débito para pagamento de dívida judicial

3 posts neste tópico

A partir de outubro, o Tribunal Regional do Trabalho do Pará inaugura um projeto-piloto para usar máquinas de cartão de crédito e débito em sessões de conciliação judicial. A ideia é simples: havendo consenso entre as partes, o pagamento é imediato.

Advogados paraenses que representam reclamantes e credores receberam bem a notícia. Mas os advogados que defendem partes reclamadas já batisaram a iniciativa de "cartão pepino". O assunto domina as rodas nos foros trabalhistas de Belém (PA) e comarcas do interior do Estado.

Até o ano que vem, o Conselho Nacional de Justiça, idealizador do projeto, espera que a prática esteja em pleno funcionamento em toda a Justiça brasileira. A Caixa Econômica Federal e a Redecard são parceiras do projeto. Mas não anunciaram, até agora, quais serão as taxas a serem cobradas do reclamado que recorrer ao sistema de crédito para o pagamento de débitos trabalhistas declarados judicialmente, ou firmados por acordo em ações judiciais.

A ideia do CNJ tem por objetivo resolver um dos maiores problemas do Judiciário brasileiro: o congestionamento de processos de execução. Os dados anuais relativos a 2009 mostram que, de cada 100 casos resolvidos definitivamente pela Justiça comum do país, pouco menos de 30 são de fato executados no mesmo ano.

Atualmente, quando as partes entram em acordo, o pagamento de uma dívida é feito manualmente, por meio de depósitos bancários. Quando a dívida é parcelada, o caso só é arquivado após o pagamento total. Se ocorre atraso, novos desdobramentos ou processos judiciais são criados.

Com as máquinas de cartão, assim que o pagamento for aprovado e o recibo for impresso, o processo estará imediatamente encerrado. A tese do CNJ é que "se o devedor não pagar, ele terá de se entender com a administradora do cartão de crédito, e não com a Justiça".

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Me impressiona o poder das operadoras de cartão de credito não bastasse elas quererem te convencer que é melhor cartão do que dinheiro (usar dinheiro,que coisa triste.....) agora paga até divida judicial!!!!! brindadeira isso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Realmente lidar com cartões de crédito tem suas vantagens, mas para quem já está financeiramente “debelitado”, acredito podermos comparar este pregando seu próprio caixão!!! A Justiça em minha opinião, deveria se preocupar mais em socorrer estes cidadãos brasileiros, elaborando planos de recuperação financeira, como já ocorre com recuperação de alcoólicos, drogados e Cia., e não sacramentando-os.

Sei que atualmente nem esses planos funcionam, mas em recuperação de crédito teria muito mais chance.

Mas, estamos no Brasil, aqui se vê claramente que a maioria dos Juízes julgam a favor dos credores particulares, sem avaliar a real situação do pequeno devedor, que muitas vezes entra em endividamento sem conhecimento da causa ou por força bruta de uma sistema econômico cruel!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar Agora
Entre para seguir isso  
Seguidores 0