Ir para conteúdo
Noticias
  • NOVIDADE!!! Solução para remoção conta FRP Moto G4 Plus Patch 1 de Junho de 2017 via EMMC, veja sobre CLICANDO AQUI

Seja bem vindo ao Clan GSM visitante

O fórum Clan GSM é o maior fórum de suporte dedicado e totalmente exclusivo para técnicos em manutenção e reparação de Celulares. Para visualizar, baixar e navegar por todo o fórum é necessário um cadastro, no entanto, em nossa comunidade só são aceito técnicos em telefonia móvel seja você iniciante ou avançado.

 

AOS USUÁRIOS NÃO TÉCNICOS: Nos reservamos o direito de não aceitar nenhum cadastro de pessoas que não trabalham em nosso ramo de telefonia, todo cadastro de usuário não técnico será excluído e nenhum posts é respondido.

AOS TÉCNICOS CELULARES: Todos os técnicos em celulares são bem vindos em nossa comunidade, seja você iniciante ou avançado, compartilhe suas dúvidas e experiências no maior fórum para técnicos GSM do Brasil.

 

Clan SOFT - SERVIDOR DE DOWNLOADS PARA TÉCNICOS!

É técnico? Então você precisa estar atualizado com um serviço de downloads exclusivo e profissional. O Clan SOFT é essencial para técnicos que não tem tempo para ficar procurando firmwares, softwares e procedimentos pela internet, como você.

https://www.clansoft.net/

 

Entre para seguir isso  
Reginaldo SanTana™

Baterias podem ser carregadas em apenas dois minutos

Posts Recomendados

Pequeno eletrodo permite o uso da tecnologia em baterias de lítio e níquel.

Conteúdo protegido!

    Você precisa efetuar um cadastro para visualizar links, imagens e muitas áreas do fórum.

A larga utilização de baterias no mercado de eletrônicos levou os cientistas a pesquisar materiais que pudessem acelerar o processo de recarga desse componente sem afetar o seu desempenho na alimentação dos produtos. Depois de diversos estudos e testes, alguns com relativo sucesso, os pesquisadores descobriram um eletrodo que pode tornar a recarga das baterias muito mais rápida.

O interessante é que o eletrodo pode ser utilizado tanto em baterias de lítio quanto de níquel, diferente das pesquisas anteriores que eram focadas apenas no primeiro tipo. Os autores da pesquisa são da Universidade de Illinois.

Uma nova estrutura

As novas pesquisas usam uma abordagem diferente daquela utilizada anteriormente. Enquanto os estudos estavam focados no quão rápido um íon de lítio consegue se mover dentro do material da bateria, o que determina a velocidade com a qual a recarga é efetuada, a descoberta mais recente tem como objetivo reduzir a distância que o íon precisa percorrer até atingir um eletrodo.

Diminuindo essa distância, o processo de carregar a bateria é realizado mais rapidamente. O método utilizado pelos cientistas para tornar isso possível é relativamente simples. O que eles fizeram, grosso modo, foi reorganizar os itens da bateria e diminuir um pouco o tamanho dos componentes internos.

Ajustando o tamanho das esferas de poliestireno presente nas baterias eles conseguiram ajustar o espaçamento entre os eletrodos. Com as esferas fixadas em suas devidas posições, elas foram revestidas com uma camada de opala (uma forma de sílica).

Depois disso, uma placa de níquel foi eletrodepositada na opala, seguida pelas demais camadas de uma bateria. Quando o processo de construção da bateria é finalizado, cerca de 94% do espaço na estrutura está vazio, o qual é então preenchido com matéria de bateria (lítio ou níquel).

De acordo com os autores do estudo, a nova estrutura traz três benefícios: uma rede de poros de eletrólitos que possibilita o rápido transporte de íons, uma menor distância entre os íons e os eletrodos e um eletrodo com alta condutividade de elétrons.

Todas essas vantagens fazem com que a bateria funcione como um supercapacitor quando o assunto é carga e descarga. Utilizando níquel como material de bateria, os eletrodos são capazes de recarregar 75% da bateria em 2.7 segundo, e apenas 20 segundos para que a carga chegue a 90%.

O lítio não apresentou resultados tão bons, mas ainda assim o tempo de recarga é impressionante, levando cerca de um minuto para carregar 75% da bateria e pouco mais de dois minutos para que 90% da carga seja efetuada.

Para quando?

De acordo com os cientistas responsáveis pelo estudo, a tecnologia e os materiais utilizados na pesquisa permitem a produção em larga escala desse novo tipo de bateria. Testes ainda precisam ser realizados a fim de garantir a qualidade e a segurança do dispositivo de alimentação, mas se tudo correr como o esperado, logo a tecnologia deve estar disponível no mercado.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
Entre para seguir isso  

×