Ir para conteúdo

QUE VENHA 2019

A Equipe Clan GSM Deseja a todos um Feliz Natal e um Prospero ano NOVO.

Paulo de Deus

Xiaomi Mi 6 chega com 6 GB de RAM e preço baixo para bater iPhone e Galaxy

Posts Recomendados

Xiaomi Mi 6 é o novo celular da empresa chinesa Xiaomi, anunciado na madrugada desta quarta-feira (19). O smartphone top de linha chega para concorrer com gigantes como o iPhone 7 (e, futuramente, o iPhone 7S ou iPhone 8) e o recém-lançado Galaxy S8, porém com preço mais atrativo.

O Mi 6 é o primeiro aparelho da companhia a oferecer resistência à água. Todos os componentes sensíveis à líquidos foram internamente selados. Além disso, o lançamento conta com 6 GB de RAM, leitor de impressões digitais, câmera dupla, traseira curvada e um conjunto de hardware respeitoso.

Xiaomi Mi 6 é o novo concorrente do iPhone 7 e Galaxy S8 (Foto: Divulgação/Xiaomi)

 

O processador do dispositivo é o Snapdragon 835, o mesmo que dá vida à edição americana do Galaxy S8. A Xiaomi, porém, decidiu colocar memória RAM de 6 GB, um número alto mesmo para os aparelhos top de linha da atualidade. Segundo a empresa, devido a isso, o Mi 6 é mais rápido até mesmo que o iPhone 7, da Apple.

A tela do Mi 6 é de 5,15 polegadas e usa um painel LCD IPS com resolução Full HD (1920 x 1080 pixels), resultando em densidade de 428 pixels por polegada. O display ainda oferece a função “Eye Care”, que protege os olhos dos usuários dos raios azuis emitidos pela tela. Tal recurso lembra bastante o Night Shift, do iOS.

As semelhanças com o iPhone não param nestes quesitos. Assim como a Apple, a Xiaomi optou por abandonar a entrada padrão para fones de ouvido no telefone. Dessa forma, para usar fones no Mi 6, só mesmo com adaptador ou tecnologia Bluetooth. Ainda no assunto áudio, o Mi 6 possui alto-falantes estéreos, o que pode melhorar substancialmente a qualidade do som.

 

O Xiaomi Mi 6 ainda traz uma bateria de 3.350 mAh, que é maior do que as usadas no Galaxy S8 (3.000 mAh) e no iPhone 7 (1.960 mAh). Embora o número não chame atenção, o Mi 6 tem tudo para oferecer uma boa autonomia, já que a sua tela não é tão grande.

Outra característica do smartphone é a sua câmera traseira dupla. Ambas contam com 12 megapixels de resolução. A lente principal, no entanto, é grande angular e a secundária é teleobjetiva. A primeira lente possui abertura de f/1.8 e estabilização óptica de imagem de 4 eixos, enquanto a segunda câmera tem f/2.6. O celular ainda conta com um Flash LED duplo.

O funcionamento de ambas é similar ao que já é visto hoje no iPhone 7 Plus. Ou seja, os usuários podem utilizar um zoom óptico de 2X sem perda de qualidade. Além disso, eles conseguirão com mais facilidade o efeito bokeh no Modo Retrato, que deixa as imagens com aspecto mais profissional, com o segundo plano desfocado.

 

Xiaomi Mi 6 possui câmera dupla na traseira  (Foto: Divulgação/Xiaomi)

 

A câmera frontal, por sua vez, possui 8 MP e também é capaz de filmar em 4K. No quesito armazenamento, o Xiaomi Mi 6 aparece com duas opções: 64 GB e 128 GB. A interface MIUI já é baseada na mais recente versão do Android, ou seja, a 7.1.1 Nougat.

O Mi 6 será vendido nas cores preta, branca e azul. O smartphone contará também com edições especiais, como o Ceramic Black (feito em cerâmica) com detalhes em ouro 18k e a Silver Edition, uma versão cromada com acabamento metálico reflexivo.

 

Xiaomi Mi 6 tem preço equivalente a R$ 1.120 (Foto: Divulgação/Xiaomi)

 

O Xiaomi Mi 6 com 64 GB de armazenamento custará 2.499 yuan, que equivale a R$ 1.120, em conversão direta, sem impostos. A versão com 128 GB de espaço interno tem preço de 2.899 yuan, cerca de R$ 1.305. Por fim, a versão Ceramic Black sairá por 2.999 yuan, aproximadamente R$ 1.352.

É importante salientar que o Mi 6 não deve ser comercializado de forma oficial no Brasil. Os usuários brasileiros que buscam um celular da companhia costumam recorrer à importação. Vale lembrar que o governo cobra uma taxa de 60% sobre o valor do produto importado.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

É pra se pensar pois o problema é os 60% dos impostos que tem que pagar , um absurdo isso .... Lembrando que eles não pagam nada de tudo que vai para eles , somente quando vem deles pra cá que tem esta palhaçada ..........

 

Triste pois me parece ser um aparelho TOP de linha ....

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
17 horas atrás, Reginaldo Almeida disse:

É pra se pensar pois o problema é os 60% dos impostos que tem que pagar , um absurdo isso .... Lembrando que eles não pagam nada de tudo que vai para eles , somente quando vem deles pra cá que tem esta palhaçada ..........

 

Triste pois me parece ser um aparelho TOP de linha ....

amigo paraguai vende, então é só importar de lá,

paga pra quem busca/viaja rs.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu tmb acredito que se consegue comprar com preço mais camarada, a minha preocupação é sobre a qualidade dele, vc não vai comprar um aparelho com uma configuração assim pra ficar só alguns meses, será que ele resiste bem? Reposição de peças? Esse MIUI será que não é ruim? 

É um bom aparelho para ficarmos de olho, e depois que você comprar me conta como é @Leonardo Bier, quem sabe compro um também kkkkk

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 21/04/2017 at 14:40, Paulo de Deus disse:

Eu tmb acredito que se consegue comprar com preço mais camarada, a minha preocupação é sobre a qualidade dele, vc não vai comprar um aparelho com uma configuração assim pra ficar só alguns meses, será que ele resiste bem? Reposição de peças? Esse MIUI será que não é ruim? 

É um bom aparelho para ficarmos de olho, e depois que você comprar me conta como é @Leonardo Bier, quem sabe compro um também kkkkk

pode deixar, eu também penso nisso

sobre essas marcas que não são vendidas no brasil rs

 

mas eu acho que compensa o esforço, te retorno se comprar meu amigo paulo rs

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Vejam mais esse noticia:

Mais poderoso? Xiaomi Mi 6 usa clock máximo da GPU Adreno 540

Quem acompanha os lançamentos da chinesa Xiaomi já está de olho no mais novo flagship da empresa, o poderoso Xiami Mi 6. A chegada do dispositivo sem entrada para fones de ouvido acabou decepcionando um pouco os entusiastas, além disso outra decisão controversa vinha causando estranhamento dos mais atentos a lista de specs.

Isso porque a própria fabricante acabou listando a GPU do dispositivo com clock aparentemente reduzido, inclusive a informação continua sendo divulgada no site oficial da empresa. Porém, felizmente essa mudança acabou não vingando até a chegada do aparelho no mercado.

Até então a GPU Adreno 540 estava listada no site do Mi 6 com clock de 653 MHz, uma redução significativa frente aos 701 MHz originais recomendados pela Qualcomm, própria fabricante do componente.

 

Julgando pela lista oficial de especificações do aparelho, tudo indicava que a Xiaomi tinha optado pela mudança graças a alguma dificuldade técnica de última hora. Porém, para os usuários mais exigentes, saiba que segundo o Twitter chinês Weibo a GPU será aproveitada ao máximo pelo aparelho.

Segundo o benchmark GFXBench, a GPU do Mi 6 roda de fato na casa dos 701 MHz, e consegue atingir até 800 MHz quando é exigida ao máximo. Sendo assim, podemos ver que a fabricante chinesa não economizou na hora de aproveitar todo o poder de fogo do SoC Snapdragon 835.

Poder de sobra

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

×