1 1
Reginaldo SanTana™

Pré-pago segue em queda no Brasil, mas ainda existe quase uma linha por habitante

Posts Recomendados

Segundo dados preliminares da Anatel para o ano de 2016, o Brasil continuou a ver queda na base de assinantes pré-pagos na telefonia móvel. Até novembro, o total de linhas pré ativas no país era 20 milhões menor do que em janeiro. A redução, no entanto, foi menor do que a vista em 2015, quando 28 milhões de linhas foram desativadas.

Mesmo assim, o país ainda tinha 165 milhões de linhas pré-pagas ativas, quase uma para cada habitante. A previsão é de que a queda continue durante todo o ano de 2017, conforme mais gente vai aderindo aos mensageiros e outros apps que facilitam a comunicação com clientes de outras operadoras, como WhatsApp ou Telegram.

O uso desses aplicativos dispensa para muitos o segundo – ou terceiro, ou quarto – chip. Ao trocar mensagens por meio da rede de dados celulares, os usuários só precisam pagar pelo 3G/4G (redes que estão recebendo boa parte dos investimentos), economizando os gastos que teriam com SMS ou chamadas que seriam feitas na rede tradicional.

A expansão do uso das mensagens de áudio no WhatsApp também contribui para este cenário, já que muitos usuários que não têm o hábito de ler ou escrever conseguem se comunicar facilmente, numa espécie de chamada telefônica em que cada um contribui no momento em que for melhor.

Em novembro, o número total de linhas de telefonia móvel no país voltou a crescer depois de oito meses em queda. O aumento foi puxado pelas linhas pós-pagas. Em breve, porém, as assinaturas fixas mensais sofrerão acréscimo de valor por conta de cobrança do ICMS autorizada pelo STF, o que pode causar nova queda.

O número de linhas pré-pagas, que chegou a ser 83% do total de números celulares no Brasil em 2009, caiu para 67% em dezembro de 2016. As quatro principais operadoras estão perdendo clientes com isso, sendo que a Claro foi a mais afetada, em números totais, no ano passado.

Na comparação ano a ano, no entanto, a Oi foi a única a perder mais clientes em 2016 do que havia perdido em 2015. Isso pode ter se dado pelo fato de a operadora passar por recuperação judicial, o que leva à desconfiança do consumidor em relação ao futuro da empresa.

 

Celulares.jpg

Pré Pagos.jpg

id219660_1.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
1 1